ENTENDENDO A ESCALA DE GLASGOW E NÍVEIS NEUROLÓGICOS

escala-glasgow

ESCALA DE GLASGOW E NÍVEIS NEUROLÓGICOS

Entendendo a escala da Gasglow de maneira simples. Para isso, devemos voltar para dentro da abordagem primária, na letra D, que fala sobre níveis neurológicos , nós profissionais da saúde usamos diariamente a escala de Glasgow. E é muito importante nós entendermos como ela funciona. O nível de consciência já inicia na Letra A onde a gente consegue fazer todo o procedimento da abordagem primária simultaneamente com o Glasgow.  Quando fazemos a responsividade no paciente, meu colega socorrista fez o controle cervical e eu chamei o paciente, já demos o primeiro passo para saber se o paciente está consciente ou não. Então esse nível de resposta que o paciente tem, é de suma importância para nós.

ENTENDENDO A ESCALA DE GLASGOW

A escala compreende três testes: respostas de abertura ocular, fala e capacidade motora. Os três valores separadamente, assim como sua soma.

O profissional atribui um valor a cada resposta do paciente. A soma dos três valores constitui o resultado final da escala de Glasgow. Analisando a forma como o paciente abre os olhos, a pontuação pode ir de 1 (se o paciente não responder) até 4 (se a abertura ocular ocorrer de forma espontânea). No caso da resposta verbal, os valores começam em 1 (quando não há qualquer resposta) e vão até 5 (resposta orientada). Por fim, relativamente à resposta motora, a escala contempla valores de 1 (ausência de resposta) a 6 (quando a pessoa reage às ordens expressadas pela voz).

RESPOSTA OCULAR

entendendo a escala de glasgow abertura ocular

PACIENTE ESTÁ ALERTA

O paciente ganha 4 pontos se quando você chegar na cena se o mesmo está com o olho aberto, sendo que não adianta o olho estar aberto e não ter nenhuma resposta dele.

COMANDO DE VOZ

Ganha-se 3 pontos quando o paciente abre os olhos ao comando de voz. Ou seja, ao chegar na cena o paciente está com os olhos fechados, mas ao você chama-lo ele abre os olhos quando você deu o comando de voz.

COMANDO DE DOR

Ganha-se 2 pontos quando o paciente reage ao estimulo de dor. Quando você pressiona sobre a unha do paciente, ou aperta a pinça no  trapézio e o paciente tem uma resposta.

SEM RESPOSTA

Quando o paciente não tem nenhum tipo de resposta, ele ganha um ponto por isso que a menor pontuação que nós teremos  em nível neurológico na somatória dos 3 pontos, vai ser 3. Porque quando o paciente não apresenta nenhuma resposta, a somatória dá 3.

RESPOSTA VERBAL

entendendo a escala de glasgow resposta verbal

ORIENTADO

A melhor resposta é o paciente que está orientado, esse paciente que está orientado consegue dizer onde ele estava o que estava fazendo, o que aconteceu, como aconteceu, você pergunta o nome e ele não tem nenhum problema em responder. Esse paciente consegue te passar os dados com muita clareza.

CONFUSÃO NA FALA

Quando um paciente apresenta um nível de confusão na fala, ele ganha 4 pontos.  Essa confusão pode ser considerada uma letargia breve. Por exemplo, você pergunta o nome da vitima e ela não sabe ou não lembra o que aconteceu. Lembrando que a alteração do nível de consciência é um indicativo para imobilização de coluna.

PALAVRAS DESCONEXAS

Quando você faz uma pergunta para o paciente e ele responde algo totalmente sem conexão com o que lhe foi questionado. Um exemplo é você perguntar para o paciente o que aconteceu e ele em vez de responder a pergunta, ele pergunta sobre a bicicleta, a esposa, etc. E aqui ele ganha 3 pontos.

EMISSÃO DE SONS

Aqui o paciente ganha 2 pontos. O paciente emite sons e ruídos, ou até mesmo sons que você não consegue entender.

SEM RESPOSTA

O paciente não se comunica, não fala nada. Aqui se ganha 1 ponto.

RESPOSTA MOTORA

entendendo a escala de glasgow resposta motora

6 pontos é quando o paciente responde a comandos. Por exemplo, você vai dar o comando para ele apertar suas duas mãos simultaneamente.. Ou pedir para o mesmo dar um sinal de positivo.

LOCALIZA DOR

O paciente ganha 5 pontos, quando você faz um estimulo doloroso em alguma parte do corpo do paciente e ele irá levar a mão onde está sendo provocado a dor. Um exemplo, é quando o paciente está com ouma fratura no braço, você vai colocar a mão na fratura e se o paciente conseguir tirar sua mão dali, ele ganha 5 pontos. É ume stimulo motor neuroal, onde ele consegue localizar a dor a partir de outros membros.

ESCAPA DA ARTICULAÇÃO

Quando PA ciente faz o escapa da articulação, ele ganha 4 pontos . Se você pinçar o trapézio, ele vai fazer o escape para longe da pinça. Ou se ele tem uma costela fraturada, se você aperta no local ele vai se contrair para que sua mão no encoste no lugar de onde vem a dor, ou então caso ele tenha condições, também pode emitir sons de dor.

FLEXÃO A NORMAL (Decorticação)

É um trauma de crânio grave, também chamada de decorticação, a pessoa fará uma reação de flexão anormal dos braços com extensões dos pés. Aqui o paciente ganha 3 pontos.

DESCEREBRAÇÃO

Já aqui os pacientes vão ficar com os braços bem estendido, tanto para frente, quanto para o lado, podendo até ser para cima. Então temos que ficar bem atentos, pois uma extensão anormal pode ser um indicativo grave de uma lesão cerebral desse paciente.

É muito comum em fraturas de base de crânio, ou até mesmo um trauma encefálico muito profundo, ter extravasamento de sangue ou até mesmo de liquor . E esse paciente desenvolver uma situação como decorticação ou descerebração. É muito importante o socorrista/profissional de a saúde saber de cor a escala de Glasgow.

O que acharam?

O que acharam desse artigo? Conseguiram entender melhor sobre a Escada de Glasgow e Niveis neurológicos e como aplica-lo? Aproveite para dar uma olhada no nosso artigo de Abordagem Primária.

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que você mais gostou nesse artigo, sobre alguma dica extra que você tenha, um conteúdo que vocês queiram ver aqui no blog, ou alguma dúvida.

Se você está gostando dos nossos artigos e quer ajudar mais pessoas a saberem sobre o Escada de Glasgow e Niveis neurológicos, além de vários outros assuntos que são muito relevantes para os profissionais da saúde.  Clique em algum dos links abaixo para ajudar a divulgá-lo.

Facebook

Instagram

Gostaria de ver a versão em vídeos do Escada de Glasgow e Niveis Neurológicos? Então é só dar um play aqui embaixo, e aprender com o mestre Maicon Rodrigo: